Hoje é um grande dia para essa nação abençoada por Deus e bonita por natureza. Um país tropical que definitivamente conhecerá o que equivale a casa da Narcisa Tamborindeguy na rede os confins da internet brasileira. E a festa será longe do Woodstock Nerd e não terá como convidado VIP o blogueiro da nova novela das nove, ambos debutando hoje. Até falo do novo folhetim Caminho das Índias, mas passo longe das minúcias. Trama, Glória Perez, magia da Índia, Juliana Paes (nua, pelada e sem roupa!) ou Tony Ramos são deixados de lado. Meu foco aqui é outro, de uma safra mais valorosa se comparada a um simples coadjuvante de um núcleo de segunda que possui um diário virtual.

Obviamente aqui ninguém é bobo, já abrindo parênteses. A Globo com certeza deposita uma considerável confiança nesse personagem blogueiro. E pra mim, ela não está atrás de uns links do pessoal super-hype que foi reivindicar sabe-se-lá-o-que à Glória Perez há não muito. Isso não é nada perto da imagem de milhões de desconhecidos blogando de lan houses, registrando loucamente seus passos diários em incontáveis Bloglogs (ou Blogger Brasil, sabe-se lá). Aliás, um aglomerado de microveículos que daria inveja às agências de mídia social que planejaram seus guarda-chuvas de blogs com a clara intenção de melhorar a venda e a negociação de posts pagos. Ah, a inocência!

Um desses "conglomerados de blogueiros" que só visa os altos lucros com publieditoriais e o fim de uma blogagem pertinente e interessante.

Um desses "conglomerados de blogueiros" que só visa os altos lucros com publieditoriais e o fim de uma blogagem pertinente e interessante.

Fecha parênteses.

Mas o que transformará de fato a internet brasileira não parece – ainda – ter sido premeditado pela Globo. Vitor Fasano está se curtindo no Twitter faz um bom tempo, antes mesmo de uma nova novela com o ator estivesse no imaginário do povão e quiçá do canal. Já presente nas melhores rodas da rede social, o perfil ganhará agora o mundo, e consigo levará a ferramenta à tiracolo. Imagine uma centena de milhares de pessoas googleando “Dário” ou “Victor Fasano” atrás do, como conhecemos, bon vivant. Para ilustrar e ajudar no entendimento:

No primeiro lugar? Certamente! VF

"No primeiro lugar? Certamente! VF"

Essas pessoas, ao se cadastrarem e abrirem os seus perfis para também experimentar a microblogarem, ignorarão o Cris Dias e as panelas já consolidadas. A turma em polvorosa arregaçará o seu espaço como se estivesse invadindo uma daquelas mega liquidações de começo de ano no Ponto Frio. Se você não tem medo do seu preconceito, vale considerar o fato de que até uma planta consegue twittar algo hoje em dia – ok, também não vejo nenhum avanço nisso, mas… E acontecerá o que muitos temem: o Twitter de amanhã se transformará no Orkut de hoje e, não que eu ache isso necessariamente ruim, será invadido por jogos, funk e erros de ortografia bizarros. Maior onda, Bial!

De uma maneira muito estranha, a popularização da ferramenta vem de táxi – por favor, não aceite o troco – com bancos de couro, trajando um bonito hobby de seda e pantufas chiques que desconheço a marca. É como se existisse um Hobin Wood da inclusão digital twitterística e ele fosse muito, mas muito mesmo!, classudo, influente e rico. Digo mais: estamos prestes a presenciar um pagode com clima de churrasco na laje numa mansão onde os proprietários da casa andam de Mercedez (o ônibus , claro!) e atrasam a  conta de água. O Twitter, que pensávamos estar à prova da gentalha e que tanto nos servia para cobrirmos eventos descolados e os nossos agitados dias dentro das agências de publicidade, será invadido pela ralé. Isso graças a um cara que já deu goles que valiam mais do que os rendimentos semanais de boa parte da população brasileira que curte novelas.

Aliás, um estagiário safo dentro da Toda Poderosa já deu a dica e com certeza não levará nenhum crédito por isso, depois que a coisa ficar grande. Resolveram abraçar o personagem fake num saudoso e educado sinal de “estamos espiando!”. Reparem na falta do “c” no nome do ator nas postagens do blog Diário de Produção da novela.

Vi(c)tor Fasano - Táxi senhor?

É tudo de poprósito! ABS!

Advertisements